terça-feira, junho 05, 2012

História do Mobiliário , Gótico

Vamos continuar o nosso assunto....

que pra min é lago fascinante ver como as coisas chegaram como são hoje. tudo tem interferência de uma região e outra, tudo vem de algo , que parece com algo. Os móveis que hoje sentamos ou comemos, tem uma referência de artesões e designer de uma outra época, de um outro lugar no espaço que contribui para esta construção que tens em casa, no escritório. Acho bacana saber de onde vem, ser crítico e quem sabe construtivo de algo novo e reinventado.

Vamos ao estilo Gótico

Gótico (1150 - 1400)

Ainda com inflência do que acontecia com as cruzadas, os castelo-forte continuavam inacessíveis nesta época, mas agora com uma relativa riqueza. Que permitiam que os palácios tomassem maiores proporções, mais pisos construídos ao redor de lindos pátios.

As casas das cidades são simples, tramadas de madeira e coberta de palha. Com o enriquecimento da burguesia e o desenvolvimento das artes industriais as casas enriquecem e os mobiliários também. A parte principal da casa é um grande hall de entrada, usado para assembléia de vassalos, banquetes, torneios e divertimentos.  O fogo nesta época era feito no chão mesmo que era de pedra, tijolo ou ladrilho; mais tarde percebendo o inconveniente, foi construída a lareira de grandes proporções com chaminé que se projetava pra fora. Os homens da Idade Média só contavam com a lu do dia para realização de seus trabalhos, a iluminação que tinham a noite era feita de tochas, lamparina de azeite e velas. As paredes das casas eram revestidas de madeira ou tecido  ou rebocadas de branco. Nas casas ricas aparecem  pinturas nas paredes com motivos geométricos ou figurativos de vegetais ou animais. Quanto aos móveis, no inicio era primitivo, pois não existia um artesanato desenvolvido. O que se tinha era de cunho religioso. Como os castelos ficavam cada vez maior, dava uma impressão fria, por terem longos espaços vazios. Móveis que despunham na época. Arcas com ferragens, tábuas de madeiras unidas por ferragens e fechaduras pesadas, usadas para guardar roupas, como cama ou assento. A Credença, móvel onde era colocado os alimentos a serem provados pelos servos, antes de serem servidos aos senhores, como prova de que não estão envenenados. Cadeiras de dobrar em forma de x e a dos senhores em forma de tronos, devidamente talhados e trabalhados. Banquetas e camas com uma grande elevação da cabeceira,com cortinados e dossel, imensos colchões de plumas tornam no decorrer as camas mais confortáveis. Existiam armários nas residências, mas não era algo frequente. Mesas, onde eram longos tablados colocados sobre cavaletes, toalhas de linho finíssimo cobriam as mesas. Ao longo do tempo o desenvolvimento do trabalho de metal se desenvolve. e o uso de tapeçaria passa a ser muito apreciado, sendo aplicada de forma numerosa nos palácios, até para preservação do frio. Os móveis Góticos tem proporções avantajadas, são pesados e rudes com muito entalhes, quase inadaptáveis.








Renascimento




Renascimento Italiano ( 1450- 1590)
Renascimento Espanhol (1560- 1610)
Renscimento Francês (1600 - 1680)
Renascimento Inlgês ( 1600- 1680)

Após um longo período de lutas, surge um novo tempo onde começa na Italia e se espalha por toda a Europa.




Ha uma mudança no estilo gótico, os pisos de ladrilhos , tijolos e pedras, são reelaborados, feitos desenhos geométricos com os mesmos. As lareiras são devidamente decoradas e mais aparentes, as janelas são abertas em espaços maiores, o que antes era pequeno torna- se grande emolduradas por pilastras. As paredes são decoradas por pinturas a mão livre, podendo ainda ser de cunho geométrico. Os jardins são enriquecidos por esculturas. Como as casas eram grandes, os móveis passam a ser grandes para ocupar mais os espaços. A arca continua sendo uma dos principais moveis , onde é feitos talhes esculpidos com massa de gelo e cola, sobre o qual era feito os esculpidos e logo recebem douração. NO norte da Itália surge a cassapanca - uma arca que em geral ficava junto á parede. cabendo nela de 4 a cinco pessoas. com almofadas de veludo, que mais tarde recebe braços e apoio para os pés. Surge  um móvel intermediário entre a arca e o armário Credenza ricamente talhado era exposto na sala de jantar onde tem prateleira na parte de cima onde era colocada a prataria e cristais e a parte de baixo fechada por porta servia para guardar roupas.  As mesas passam a ser de tipo variado a retangular com pés em forma de lira era a mais usada. Cadeiras são dois tipos, as Escabello as mais pesadas com três pernas e acento octogonal e encosto duro  e as Sédias  cadeiras pesadas, quadradas, linhas retas e espaldar alto as pernas são unidas por trave de madeira e o estofamento é feito de couro, veludo ou brocado. Mas tarde aparecem as cadeiras em forma de tesouras. As camas são imponentes, onde em alguns caos a pezeira era eliminada para que aparecesse mais  a cabeceira. Os móveis desta época aos poucos vai se tornando mais decorado. Os grotescos passam a ser utilizados não só nos móveis como nos aldrabes das portas. Ouve durante o Renascimento o desenvolvimento da cerâmica, dos cristais, da tapeçaria, etc.


Rensacimento Espanhol

O Renascimento Espanhol caracteriza-se pela simplicidade de linhas, sem grande luxo, mas com muito requinte. Os móveis evidenciam a união de dois mundos o cristão e o árabe. O aspecto é original e gracioso. A arca, móvel de maior uso com denominação de Bargueno, com caracteristicas que parecem vir de origem árabe. uma caixa com porta que abre para baixo, pés torneados.

As mesas são variadas, mas as mais usadas, mesas finas com pés torneados em forma de lira ou forma de coluna salamônica. Usava-se Armários chamados Alacena, torneados em dois corpos em nogueira, destiando ao uso de local de guardar comida. 


tipos  de cadeiras da época entre outras com espaldar mais rudimentar e uma trave na frente dos pés segurando as duas pernas da cadeira na frente.



Renascimento Francês

Renascimento Inglês

Em termo de diferença dos demais encontramos na cama, com colunas em forma de bulbo. Onde as demais renascentistas eram dossel com pernas torneadas, a cabeceira diminui de altura e a pezeira diminui dando lugar a espaços para cortinados.






Nenhum comentário: