terça-feira, junho 05, 2012

História da Arte Rococó

Chi Ppendaile

Thomas Chippendale foi um dos grandes nomes do mobiliário inglês do século XVIII, nasceu em Otley, Yorkshire, em 1718 e herdou do seu pai, um marceneiro também chamado Thomas Chippendale, uma oficina de móveis em Londres. Thomas Chippendale (1750 – 1790) foi um marceneiro inglês, que se consagrou pelo livro de mobiliário "“O cavalheiro e o Marceneiro", publicado em 1754. O guia tornou-se a cartilha do estilo Chippendale, combinando, com fantasia, fontes de inspiração inglesa (gótica, paladiana), francesa (rocaille), e chinesa. Foi a primeira obra inteiramente dedicada ao mobiliário, nela se justapondo o Rococó, o Gótico, o Clássico e as Chinoiseries.  Se os desenhos do livro eram pobres, o mobiliário fabricado por ele era perfeito em mão-de-obra e em desenho. Por causa de seu senso absoluto de linha e proporções, ele ganhou o apelido de "mestre da linha curva". Um móvel de estilo Georgiano Chippendaletem, de modo geral, pernas curvas (cabriolet), os pés podem ser em pata de leão, e madeira trabalhada com detalhes esculpidos. Chippendale também realizou peças em estilo oriental (chinoiserie). As pernas dos móveis eram "cabriolet" terminadas por "pied-de-biche" (pé de cabra).










Móveis curvos


Hepplewhite
 
George Hepplewhite (1727-1786)
Seu mobiliário tinha um aspecto um pouco mais delicado que o de Chippendale: os móveis eram mais curvilíneos, bem equilibrados. Pode-se notar um paralelo entre seu trabalho e o mobiliário Luís XV.
George nunca atingiu a popularidade do estilo Chippendale, só ganhando notoriedade após sua morte, quando sua viúva publicou o seu
Cabinet-maker and Upholsterer's Guide. Ele tinha sido aprendiz na maior casa de fabrico de mobiliário da província Gillow de Lancaster. Em 1760 teve uma oficina em Londres, onde popularizou o uso do pau-cetim e foi o líder de uma reação para maior delicadeza de linhas e proporções. Como conseqüência, seus móveis eram às vezes demasiados frágeis



                         Wardrobe George estilo Hepplewhite
 
Wardrobe George estilo Hepplewhite
  


Sheraton
 
Thomas Sheraton (1751-1806)
 
O estilo de Thomas Sheraton a princípio parecia com o Luís XVI, sendo depois influenciado pelos estilos Diretório e Império. O móvel que fabricava era delicado de estrutura, tinha linhas retas e curvas em segmento em lugar das curvas serpentinas de Hepplewhite. Sheraton também publicou um livro, The Cabinet-Maker and Upholsterer Drawing book, seus desenhos influenciando a produção inglesa durante um bom tempo. Como ornamentação empregava a marchetaria e aplicações de placas de porcelanas.







Sheraton
Diferente dos outros, Sheraton não era marceneiro, portanto não executava suas idéias. Ele desenhava modelos de mobiliário, nem sempre de criação própria. Apesar disso, foi um nome importante pelo seu próprio estilo (com influências dos móveis Luís XVI) e por seus livros publicados. Um deles foi "The Cabinet Dictionary", uma síntese de intruções das técnicas de fazer cadeiras e armários.




Características - Móveis parecidos com Hepplewhite com proporções reduzidas e com diferença nos detalhes. Seus móveis eram de grande leveza e suas linhas simplificadas com complicado mecanismo de montagem dos móveis.

Madeira – clara com fundo em mogno

Técnicas – emprego de curvas em favor das retas e de arestas vivas

Motivos Decorativos –
Jorrões, liras, festões, cornucópias, guirlandas e pequenas coroas

Mesas – circular ou retangulares , apoiadas em suporte torneado em
balustre que se abre na parte inferior em 4 pés encurvados para fora. Também criado mesas especiais para jogos e chás.

Camas – criador das camas gêmeas





  Adam                                                                           
 
 
Robert Adam, arquiteto e decorador, também se especializou em projeto e fabricação de móveis. O mobiliário que produziu tinha linhas delicadas e arquitetônicas, com ornamentação clássica. Usava bastante a pintura, alguns móveis inteiramente dourados. Sua principal criação foi o sideboard e também armários.

O estilo do Império Francês influenciou as artes na Inglaterra, principalmente em mobiliário. Se não tinha o ornamento napoleônico, era bem proporcionado e mais elegante que o francês dessa época. Depois tornou-se excessivamente ornamentado e grosseiro. Neste estilo as paredes das residências eram pintadas em cores fortes, contrastando com as cores pálidas dos interiores de Adam. Usavam colunas dóricas e jônicas, o ornamento seguindo o modelo clássico.






 Cadeiras estilo Adam

Regresso das linhas clássicas no mobiliário de Adam, Arquiteto Escocês, destacava-se pelas belas salas de jantar, harmonioso entre retas e curvas.

Estrutura móveis com caráter de utilidade, formadas por retas e curvas em traçado bastante geométrico com proporções belas, delicadas e graciosas, pintura clara em quase todos os móveis, alguns são dourados.

Materiais – mogno, decorados com porcelana e pinturas

Técnicas – adoção de formas
ortagonais, desenho sobre mármore e estuque de gesso. Pernas retas, quadradas ou circulares, sempre tornando-se mais estreita na parte inferior.

Motivos Decorativos – cabeças de leão, pássaros, figuras humanas, folhas de acanto, vasos, guirlandas e flores.


REGÊNCIA
 
Luís XIV foi sucedido por bisneto Luís: como este tinha apenas 5 anos, foi tutelado pelo regente Felipe de Orleãs. O móvel regência reflete a mudança de reino, apesar de predominar ainda o barroco, surge a tendência rococó em que se combinam mais agradavelmente retas e curvas. As linhas se fazem mais ligeira e os móveis menores. O equilíbrio se faz mais assimétrico, usando-se menos ornamentos , mas com mais gosto.









Características  - o mobiliário reflete o espírito de libertinagem e frivolidade da época, as salas diminuem e são feitos móveis menores. Móveis com influência feminina

Inovações – mobiliário ganham tamanho reduzido, ornamentos assimetricamente, novos ambientes como comedor e biblioteca, as lareiras passam a ser baixas

Os pés das cadeiras são unidas por travessas em forma de x
Surgem cadeiras
palinhas

Técnicas linhas leves, curvas sinuosas, laca, dourado a folha e madeira ao natural.

Os tecidos – usados em diversos móveis, são as tapeçarias de seda e veludos de Gênova, normalmente em tons claros. 


Nenhum comentário: